segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Aniversário da Cecília - Galinha pintadinha

Olá pessoal, tudo bem?

Esse post é mais direcionado às mamães festeiras! Sim, aquelas que gostam de realizar festinhas de aniversário para as crias!

Eu ADORO! Fazer festa para meus filhos! Não acho desperdício de dinheiro. Pois não há forma melhor do comemorar o dom da vida deles com comida boa, muitas brincadeiras e na companhia de amigos! 

Bem, eu estava morando em Brasília, com meus pais. Morar em capital ou cidade grande ajuda muito nessa hora. Pois é grande a oferta de lojas com os produtos que precisamos!

Comprei tudo em Taguatinga! Chega ter uma loja ao lado da outra. Os preços variam muito, e a qualidade também. 

Cheguei a ver tubetes por 0,80 cada. Mas a qualidade era péssima. Todos misturados em uma caixa grande, alguns rachados,sem cuidado algum. Preferi comprar em uma outra loja em que eles saiam 0,90 centavos cada e vinham embalados, bonitinhos com tampas iguais!


O preço dos coloretis de uma loja pra outra também varia.Se bem que depois achei o saco de colereti no Super Adega (próximo a feira dos importados) bem mais em conta do que nas lojas em Taguatinga! Que raiva!

Comprei TNT azul de bolinhas brancas! Distribui pelas mesas de centro e decorei as bandejas também! Deu um charme superfofo!!!!! 

Comprei bandejas de ferro! Um conjunto de 3, com tamanhos variados por R$55,00. Brancas, bem básicas. E comprei prato alto de acrílico também. Minha mãe comprou umas bandejas para bolo de acrílico que utilizei na decoração da mesa. E ela também comprou umas bicicletas de ferro para dar de presente e eu usei para colocar as lembrancinhas! 

Peguei copos azuis de bolinha brancas (que minha mãe já tinha em casa) e pus flores artificiais! 

Pegamos garrafas de suco e embalamos com TNT de bolinhas, adesivo da galinha e um fitilho! Os mashmalows ficaram lá! Não aluguei/comprei piruliteiros!

A lembrancinha de imã mandei fazer no mercado livre! ADOREI!!!!Eis o link da moça que comprei: http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-766093442-60-lembrancinhas-com-foto-personalizadas-7x10-im-geladeira-_JM
Recomendo!!!!


Comprei adesivos na loja Parabéns na asa norte. Colei nos tubetes e ficou uma graça!

Os cupcakes eu fiz! Mas fiz do mini! Além de render mais, as pessoas comem sem tanta culpa. Pois o cupcake de tamanho normal é muito grande. 

Em todos aniversários coloco uma plaquinha na frente dos doces para evitar as mil perguntas: -Isso é de quê? - Rs....


O bolo nós fizemos também. E os docinhos: brigadeiro, docinho rosa (leite condensado+gelatina de morango), paçoca de colher e mousse de limão! A mouse foi um tiro certo!  Todo mundo adorou!

A tia Helenice, irmã da minha sogra fez os deliciosos pães de mel! E ainda coloquei mashmalows nos palitinhos de churrasco, para dar uma colorida na mesa! Antes de colocá-los,é preciso molhar os palitos. Se não eles grudam!

Tinha muito doce!

Servimos: salgado, pão de queijo, pipoca, caldo verde, caldo de feijão e cachorro quente. O cachorro quente cada um se servia. O que facilitou o serviço dos garçons!

Decoração: Eu havia chamado uma moça para decorar. Ela faria aqueles painéis PDS ou em tela com o rosto da Galinha. Mas na semana ela me ligou dizendo que estava hospitalizada e não poderia vir! Não surtei!

Em 2013 quando morei no Rio de Janeiro, minhas colegas da hidroginástica e eu fizemos um curso de arco de balões. Quando cada filho fazia festinha, íamos nós, as "baloneiras" decorar a festa do filho da outra. E assim foi durante aquele ano! Era muito legal!

Havia ma loja no cruzeiro center em que alugava painéis de pano decorados e bolos maquete! Um mais lindo que o outro! E também alugava-se o compressor para encher balões!

Então no dia da festa aluguei o compressor, comprei os balões, busquei o colo e o painel! Coloquei TODO MUNDO PARA TRABALHAR: marido, irmão, cunhada, filhos, sogra e etc....

Em 1 hora fizemos o arco! Aqui tem um link que ensina a fazer! https://www.youtube.com/watch?v=AgvRQgzKjfY
 Fora o compressor e muita gente pra ajudar, vocês precisam de fazer um medidor de balões! Usei o balão redondo 9 polegadas e enchi até 8 polegadas! Eis aqui  vídeo que ensina a fazer: https://www.youtube.com/watch?v=ToVEMa-3zPQ Existe dele pronto também! Mas meu esposo fez com um papelão que tínhamos em casa!

Convite! Mandei via whatsapp para todos! Me economizou dinheiro, pernas e combustível! Fiz no Power Point mesmo!


As fotos fui eu mesma quem tirei! Também coloquei um porta-retrato na mesa com essa mesma fotinho! 

O vestido comprei no site dinda.com.br 

De lembrancinhas, eu dei um jogo da velha de feltro! Fiz o curso em Brasília! 

Superfácil de fazer! Coloquei e saquinhos e pus adesivos da galinha nos saquinhos também!

Aluguei cama elástica e piscina de bolinhas! E a festa foi um sucesso! Minha filha se esbaldou! Achou ruim quando o povo foi embora! O sorriso dela compensou tudo!!!!! 

Não é preciso gastar horrores com festa infantil! Claro que quem pode, faz! Rs...! Agora quem curte fazer as coisas e a grana está mais apertada, essas são minhas dicas!

Por hoje é só!

Abraços! E pó pó pó!



terça-feira, 24 de maio de 2016

Desventuras em série...no volante!

Andei sumida sim..fazendo o quê? Me ocupando e ocupando as crias! Rs...

Bem, semana passada fez 2 meses que estou morando aqui na capital. Passou rápido, não? Passou sim...só porque eu estou aqui! Pois se não, o tempo se arrastariiiiia...

Pensei que sentiria saudades da minha casa depois de 1 mês. Confesso que saudade de casa eu não tenho...afinal, a casa dos meus pais sempre foi e sempre será minha casa. Ás vezes lembro de uma roupa que ficou por lá, ou da bicicleta que Arthur ama pedalar...entretanto, somente!
O fato das crianças estarem estudando aqui ajuda muito. Pois num período de férias, lá pelas tantas, cansamos de ficar fora de casa mesmo. Mas quando nos ajustamos a uma nova rotina, nos acostumamos fácil fácil!

Todo fim-de-semana tenho feito algo diferente com eles! Coisas que a capital oferece! Se eu estivesse na minha pacata cidadezinha, eu estaria enlouquecendo! Pois não sei pegar estrada, teria que ir muito a Curitiba, seria muito desgaste e gasto!

Em um dado fim-de-semana levei-os na piscina de bolinha gigante do shopping! Encontrei com um casal de amigos e os filhotes deles lá! Outro, levei-os no museu (Arthur havia me pedido há tempos) e depois na Praça dos Três Poderes seguido de um pique-nique na praça dos cristais. Outro fim-de-semana levei-os ao Teatro no Terraço shopping! De graça, domingo a tarde!
Fora aniversários de amigos, churrascos e etc...

A vida anda bem movimentada!

Fui a primeira apresentação da minha pequena na escola!!! Nem preciso dizer que mamãe quase afogou-a de tanto apertar! E o dia da família na escola do Arthur! O cantor mais lindo do universo mora na minha casa...foi mals, gente! Esse título pertence a ele!

E um determinado fim-de-semana, Arthur me pediu copiosamente para ir ao Zoológico! Oras...porque não? Que criança ou adulto não adora ir ao Zoo?

Pois bem...acontece que eu ia com meu irmão e cunhada. Só que, ele se adoentou e ela teve compromisso...então, resolvi ir sozinha mesmo!

Aconteceu queeeeeeeeeeeeeee...naquele determinado dia o meu MAPS estava de folga! Afinal era sábado...não havia motivo para trabalhar!

Mas mesmo assim, imprimi um mapa no Google. Meu pai me aconselhou ir pelo final da asa sul e sair pela L2 sul. Boa filha que sou, obedeci ao papai!

Comecei minha jornada! Fui pelo eixão, peguei o final da asa sul e fui parar no 1º erro: na L2 sul! Fui seguindo para as 15, 14, 13... aí não vi placas do Zoo pensei: ERREI! Vamos voltar! Fiz trocentos retornos (tesourinhas como o povo chama aqui) e cheguei na L2!

Ainda sem ver placas do Zoo, comecei a pensar: Errei de novo!!!!

O problema de Brasília é que o pedestre não tem vez...não tem uma viva alma sequer no meio dessas baitas avenidas ou próximos aos retornos.

Mas enfim, achei um ponto de ônibus e perguntei a uma gentil moça que me falou: - É só seguir reto, o zoo fica do lado esquerdo da pista. Você vai ter que retornar lá na frente. Não tem erro pois é o único retorno!

Belezaaaa! Estou no caminho certo!

Só que não! Do nada resolvi que a placa do zoo estava apontando para a direita! Entrei na direita e fiz TOOOODO o retorno de novo! A moça do ponto de ônibus deve ter rido muito de mim ao me ver passar novamente, ou pensou ter um tido um dejavú!

Mas voltei pra minha avenida cheia de placas do Zoo!!!!

Estou no caminho certo! Lá lá lá! Achei o retorno e o fiz! Mais placas do zoo! Oba! Não vou errar mais!

Por algum motivo minha outra personalidade que gosta de me sabotar, meu eu lírico, minha Larissa versão drogada, avoada, rivotrilizada achou que a plaquinha do zoo apontava mais para a direita que para a esquerda de novo! Afinal ela estava próxima uma saída e colocada do lado dessa rua!

O que vocês acham que eu fiz? Continuei reto e segui o caminho correto? NÃOOO!
Eu virei a direita e fui parar na BR! BÊÊÊ ERREEEEE! PORQUE DIAAAABOS EU ENTREI NA MERDA DA BR? Na hora que entrei ali já entendi que fiz merda! Tarde demais para dar uma ré...eu poderia assassinar uma família feliz que viesse de encontro ao meu carango.

Mas, pensei...sempre tem retorno ou tesourinha em Brasília...já já acho uma!
Galerinha sentando o cacete no velocímetro...eu que estou a acostumada a dirigir no interior, competir com bicicleta, carroças e etc, e dirijo dentro da velocidade permitida da via, me senti no conto da lebre e da tartaruga!

Mas mantive os 80km/hora e procurava pelo maleeeeedeeeto do retorno! Entretanto...não parecia NADA! Xongas!!! Comecei a perceber que eu estava saindo de Brasília, rumo a Luziânia, Goiânia...

Foi quando bateu o despesero!

Comecei a tremer toda! Berrava para mim mesma: Puta que pariu! Onde eu estou? O QUE EU FIIIZ? MEU DEEEEUS! MEU DEUS! ME AJUDA!

Arthur estava dormindo no banco de trás e acordou, coitado...
Não tinha como mentir ao me perguntar o que houve! Eu disse: - Filho, mamãe errou a entrada e nós estamos perdidos!

Comecei a rezar pedir a Deus uma viva alma, um canto que eu pudesse parar e pedir ajuda! E nada...e me distanciando cada vez mais da capital!

Até que fui chegando o carro para as pistas da direita, achei um carro vendendo coco e parei. Buzinei a um senhor que estava entrando no carro após comprar seus cocos. Pedi ajuda a ele quase chorando: - Moço, o Sr. Pode me ajudar? Eu peguei uma saída errada e quero voltar pro plano piloto.

Ele deve ter me visto tremendo e me acalmou: - Calma, eu vou te explicar...tem um retorno logo ali na frente. Uma rampa! Vc sobe ela e pega a pista do outro lado!
Eu (mais calma): -Nossa, moço, MUITO obrigada! Eu não sei andar direito aqui em Brasília...eu só queria levar meus filhos ao zoo!
Aí ele me mostrou que era mais fácil ainda chegar ao Zoo do que ao plano! Me explicou bem direitinho! E foi comigo me mostrando onde era o retorno!

Eu rezo por essa criatura santa toda noite! E nem faço ideia do nome dele!

Peguei o retorno e voltei para o outro lado da pista! Ufa....

Depois percebi que eu não havia andado tanto quando imaginava! Meu medo fez parecer que eu andara kilômetros demais.

Peguei a pista lateral e a saída a direita e enfim, achei aquela plaquinha do zoo apontando para frente!!!

Uhuuuuuuuuuu! Cheeeeguei no Zoo! E com tempo pra visita! Pois saí de casa às 15h achando que ele fecharia às 17h. Até que eu me “achasse”, demorei uns 40 min. Pensei comigo: Pouco tempo pra visitar, mas chegamos! – Mas não...o zoo fechava às 17:30!

Passeamos com calma! Tiramos fotos com todos os bichinhos! Comemos pipoca, fomos seguidos por patinhos simpáticos e etc.

As crianças voltaram cansadas e eu... PRONTA para pegar ESTRADA!!! Agora podem me guiar pois : “pela estrada fora eu fui bem sozinha, quase levei os filhotes para longe da vovozinha...!” Rs....

Entretanto, da próxima vez, eu vou acompanhada com alguém que saiba o caminho!

Esses dias tive uma consulta no final da asa norte. Saí com 1 hora de antecedência para garantir chegar na hora num local desconhecido. Usei bem essa uma hora...pois me perdi também! A sorte é que um outro bom homem me mostrou a maledeta da ruazinha que dava num setor de clínicas (atrás do Walmart, antes da Polícia Federal)! Eu já vi entrada de garagens maiores que aquela rua!
Enfim....ando aprendendo muito! Os motoristas de Brasília me odeiam! Em breve terão placas anunciando: Procura-se por motorista ensandecida placa “tal”! Recompensa: Menos uma maluca no trânsito.

No mais...tudo em paz!

Divirtam-se com minha desgraça/aventura e bom feriado!!!!!


P.s. Caso perguntem, só vou a lugares conhecidos agora...e meu Maps, aderiu ao governo atual: entrou de greve! Se me chamarem para algum lugar que eu desconheça...esqueça! Chega de aventuras by Lost!

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Últimas notícias! Conexão Paraná - Brasília - Polônia

Bem, pois é, andei meio sumida! Muitas novidades em tão pouco tempo.
Atualizando os fatos: estávamos morando em Três Corações-MG e fomos transferidos para Lapa-PR.
A região Sul sempre me encantou! Já morei em Sta Cruz do Sul-RS e Blumenau-SC. Com o Paraná, não foi diferente. Além do que, tenho tios e primos que residem lá.

A cidade é uma graça! Pequena, pacata, de povo educado e aberto. Comida Maraaaavilhosa!!!!  Fiquei encantada! Nossa casa é um amor! Tem uma lareira! Super indicada no frio que nos aguarda lá! E nos fundos da casa, um parquinho, churrasqueira, piscinas e uma turminha cheia de coleguinhas para as crianças! O pessoal da vila é super parceiro! Estamos muitos satisfeitos com nossa escolha!

Pois é...só que ficamos lá só por 2 meses. Pois Gustavo recebeu ano passado um convite para um curso de especialização na Polônia! Sim, terra do Papa João Paulo II. Só que sem a família. O curso têm duração de 3 meses.

Minha primeira reação: choro! Fiquei me imaginando “tottaly alone” com as crianças!!!! Socorrooooooooooo! - Depois, minha mãe me acalmou dizendo que eu poderia morar com eles enquanto ele estivesse na Europa. Na hora aceitei!

Bom...entretanto tudo mudou quando fui pra Lapa. Afinal, eu estava AMADORANDO a cidade! Super in Love!!! ...Até uma baita de uma renite alérgica seguido de virose se apossou de mim sem misericórdia! A família inteira adoeceu na mesma semana!

Percebi que... eu conseguiria ficar sozinha com eles sim. Seria melhor no sentido de ser menos uma mudança. O pobre do meu filho tem 5 anos e iria para a 5ª escola!!!! Além do que, eu teria de rezar todos os dias de joelhos e tomar 900 vitaminas para não adoecer.

Logo depois de me recuperar da virose, comprei passagem para Brasília!

Chegamos aqui lá pelo dia 19. Com o coração apertado de deixar o Paraná e os parentes e amigos mega-especiais que aguardam nosso retorno.
Deus escreve certo por linhas tortas. Pois meu pai havia perdido o irmão, meu tio, naquela semana. Em meio a tanta dor, as crianças trazem MUITA alegria. Não poderíamos ter vindo em momento melhor.

Chegando aqui, fomos atrás de escola para ele. Depois de andar e peregrinar muito, encontramos! A pequena Ciça a princípio não ia. MAS, a cada escola que visitávamos, era um escândalo na hora de ir embora. Então, depois que o Arthur já havia iniciado as aulas, eu fui atrás de uma para ela também. Pois para ficar em casa, sentindo falta do pai e chamando o “atúúúúú” a tarde toda: vai pra escolinha também.

Dia 29 de março, logo após a semana santa, Gustavo partiu. Saímos ele, meu irmão e eu pro aeroporto, os pimpolhos ficaram em casa dormindo. Ele primeiro foi pra São Paulo, depois para Lisboa e por último Varsóvia.

Lá está ele, já com 3 semanas de curso!

BEM...vocês devem estar se perguntando: e as crianças?

Primeiramente imprimi um calendário. Assim todos os dias eles riscam o dia que passou. Gustavo volta 3 de julho! Está em vermelho bem destacado na folha.
Abril praticamente já foi.

Nos falamos todos os dias pelo Skype. A única coisa que atrapalha um pouco é o fuso horário. Lá são 5 horas a mais que aqui. Nos falamos um pouco antes do almoço e depois, rapidamente após eles retornarem da escola. Afinal eles têm MUITO assunto para tratar com o pai! Arthur mesmo tem um momento só dele e do papai. Eu não posso ficar no escritório...assunto de homens... sabecumé!
Eles mostram desenhos, tarefinhas de casa, livrinhos de história, brinquedos e etc.

O Whatsapp também mantém um papel importante. Fotografando e filmando momentos super-fófis e raros deles. E serve também para eles mandarem mensagem de voz. Arthur mesmo adora mandar e ouvir 500 vezes.

Cecília nos primeiros dias da escola se comportava feito uma lady. Se despedia de mim e não chorava. Entretanto, nesses últimos dias, começou a reclamar mais. Quando coloco o uniforme ela já começa a choramingar. Mas ao chegar na escola, já se joga no colo da professora e se despede de mim. Mesmo com os olhinhos marejados! EU MORRO por dentro. Mas sei o que é melhor pra ela.

E FINALMENTE EU TENHO UM TEMPO PRA MIM!  Jesus...eu nem sabia por onde começar! Nos primeiros dias eu dormi! SIIIIM, dormiii! Dormi de babaaaar, roncar....como foi bom! Depois fui resolver um pepino ou outro de banco, mercado, resto de lista de material e etc.

Fui ao cinema sozinha! Eu nunca havia ido só! Assisti Batman X Superman! E volta e meia saio para passear no shopping com minha mãe.
Voltei a me exercitar! Um dia fui ao clube nadar. Agora comprei um tênis novo, vou tentar caminhar pra depois correr. E também, descobri um ginásio bem próximo daqui que tem aulas de Zumba no horário que as crianças estão na aula! Também vou fazer!
E vou fazer um curso de artesanato: arte em feltro! Para fazer lembrancinhas de aniversário para as crianças! Já estou de olho nas coisinhas do aniversário da Ciça, que será aqui na casa dos meus pais!

Mas, o melhor de tudo foi a energia que a casa dos meus pais ganhou! Meu pai volta mais feliz do trabalho! Afinal, tem um comitê de recepção! Os dois saem aos berros quando o portão abre, e pulam chamando-o: VOVÔÔÔ!!!!

Meu irmão também tem seu comitê a parte! O portão abre e saem os dois correndo: - Dindoooo! – Apesar que ele é padrinho só do Arthur...mas a outra chama-o de “Quiqui” (de titio).
Até a Marilen, minha futura cunhada, têm seu comitê. Ela mesma mencionou esses dias que adora ser titia! Que mesmo que meu irmão não esteja em casa, ela dá uma passada aqui para vê-los. Ou tenta sair mais cedo do trabalho para vê-los ainda acordados!

Enfim....foi uma ÓTIMA decisão ter vindo para cá!
Fora que a cidade em si oferece muitaaaa coisa para criança: parques, teatros, shoppings e etc. Fora o clube aqui ao lado da casa dos meus pais. Passo o dia com eles lá e eles voltam ACABADOS! Game over para eles! Kkkk!
Ainda não tem nem 1 mês que Gustavo partiu. Mas com certeza o apoio dos vovôs e titios aqui ajudam demais. A saudade ainda vai apertar muito. Mas estamos muito bem amparados!
Aos poucos vou dando notícias!


Abraços e bom feriado!

quarta-feira, 2 de março de 2016

Crianças Prodígio

Um dia fui ao Shopping com as crianças, só e eu elas. Gustavo estava no Paraná recebendo mudança e eu Brasília. Fui ao parquinho com eles e depois a livraria Leitura. Passamos uns 40 minutos lá, folheando livros, apertando botões, explorando e etc. Um tempo depois, chegou uma moça, com quem devia ser a mãe ou sogra e uma menina de uns 7 anos. Sentaram-se nas cadeiras (feitas para crianças, apesar do aviso chamativo – eu estava no chão) e enquanto a avó lia e mostrava os livros a mãe rodava pela livraria. Em um determinado momento, chamei-os pra lanchar. Arthur veio na hora e Ciça não veio. Repeti o chamado, ela se jogou no chão e fez cara feia. Chamei mais firme por uma última vez até que ela veio. A moça, mãe da menina, ficou olhando a cena e comentou: - Engraçado, não é? Isso é de criança para criança, pois a minha (apontou para a menina), NUNCA fez isso. (Enfatizando o nunca tanto na pronúncia quanto no gesto com o dedinho!)

Primeiro fiquei em silêncio, sem saber o que responder. Depois analisei rapidamente a situação e compreendi que o que aquela moça queria era me deixar constrangida e deixá-la na posição de EXCELENTE mãe. Como eu simplesmente DEFECO E ANDO para a opinião de outras pessoas quanto a educação dos meus filhos, apenas respondi com um misto de: cara irônica +  cara de proteção de tela + sorria e acene (pinguins de Madascar): - Ah...que bom! – Dei as costas e saí!

Ela ficou me olhando pasma! Não sei se ela esperava que eu a enfrentasse ou pedisse um curso gratuito de “COMO TER UMA CRIANÇA QUE NUNCA FAZ BIRRA EM TODA SUA EXISTÊNCIA – Módulo 1”. Pois sinceramente....acho que nem um monge tibetano na infância, deixou de fazer uma pirraçinha que seja para os pais!

Esse é tipo típico de mãe:  Meu (minha) filho(a), meu troféu! Muitos pais e/ou responsáveis querem dizer: Eu quero que me filho se destaque, seja o melhor! Seja o centro das atenções!
Eu entendo que você queira ensinar a seu filho se dedicar a tudo o que faz. Tenho conversando muito sobre Arthur quanto a isso. Quando ele arruma sua cama ou seu quarto. Quando eu peço para ele me ajudar em algo. Eu converso e digo: - Filho, faça com amor, com boa vontade. Coloque amor nas pequenas coisas que você faz!

O japoneses possuem essa bela filosofia, que é bem visualizada no filme “O Último Samurai”. Em tudo o que eles fazem, seja um arroz, arrumar o jardim ou um treinamento, eles fazem sem pressa e com perfeição. Dá pra entender porque são uma potência!

Entretanto ao que me refiro, são pais que fazem dos seus filhos seu troféu! Adoram dizer: - Meu filho pulou tal série! – Ela já sabe escrever aos 4 anos! – Ela já lê livros em inglês! – Aos 10 já estudava em Harvard!
Eu comemoro quando Arthur usa o banheiro sem deixar um rastro de destruição e se limpa sem problema. Ou quando Ciça não sai tirando a fralda assim que eu a coloco. Ô garota que gosta de viver nua, igual a Copélia! Me contento com pouco? Talvez…rs…!

Na boa, esses pais mentem! Mentem para se sobressaírem e você, reles mortal, achar que está fazendo tudo errado com seus filhos. Para que você se sinta uma “inhaca” de mãe ou pai. Para que você chegue em casa e brigue com o parceiro dizendo: - Onde estamos errando? – Ou ligar para a Supernanny correndo!

Ouuuu, eles não dão atenção suficiente aos filhos para verem as “delícias” da ma/paternidade!
-Meu filho não dá trabalho! Depois que ele passou o dia INTEIRO na creche e que minha mãe o buscou, deu banho, fez tarefa e deu janta, ele chegou em casa e dormiu! – Aí no fim de semana, vai o casal feliz deixar os filhos na casa da babá ou vão para a casa dos avós e sogros com pensão completa: café da manhã, almoço e janta e um: -Tchau, mãe...vamos sair, voltamos a meia-noite!
E vem esfregar na sua cara, mãe neurótica, que dá uns berros, surta e depois chora arrependida depois! Pois enquanto você faz comida a caçula arranca tudo da geladeira e quebra, o mais velho fazendo tarefa de casa, te pedindo ajuda e o do meio patina no chão da sala com seu robe, vestido de Superman derramando leite pela casa!

E além disso...temos que respeitar a fase de cada um. Se seu filho não anda...calma. Ele vai andar! Se ele não fala, têm fonoaudiólogas e outras profissionais MAAAARAS prontas para ajudar...tudo é uma questão de tempo!

Sei que é legal ter orgulho do filho, é de SUMA importância investir bem na educação dele. Mas tudo isso tem de ser a consequencia. Não um objetivo.

Creio que alguns pais gostem tanto de “mostrar” seu filho como aqueles comerciais da Polishop tipo: Mude sua vida com tal coisa! – Que me pergunto: - Como será que a criança/adolescente se sente em relação a isso?
Será que se sente orgulhoso ou pressionado?

Você tem dar o máximo sim! Não para SER o melhor, mas que mesmo que chegue em 2º lugar você diga: - Fiz TUDO o que estava meu alcance!

Nem sempre somos bons em tudo. E que tudo nos convém. Por exemplo, eu jamais daria uma boa modelo! Eu tenho 1,63. E adoro comer! Dieta é tipo minha kryptonita! Creio que quem diz não a chocolate é capaz de fazer coisas bem piores....rs...! Se eu for me comparar com a Giselle ou Izabeli Fontana no quesito passarela, fotogenia e etc. vou me sentir um zero a esquerda!
Já dizia Einstein:Todo mundo é um gênio. Mas, se você julgar um peixe por sua capacidade de subir em uma árvore, ela vai gastar toda a sua vida acreditando que ele é estúpido.”

Temos sim que direcionar a nossa inteligência, força de vontade, criatividade para algo que nos inspire, nos estimule! Seu filho se revelou ótimo em cálculo? Estude mais com ele, procure formas de animá-lo quanto a isso! Todavia....deixe-o ser criança também!
Algumas crianças na infância começam a fazer mil atividades: judô, natação, kumon, balé, piano e etc. Depois de uma determinada idade eles começam a se desinteressar por algumas coisas. Não é falta de interesse propriamente. Ele está apenas direcionando o seu foco a atividades que mais gosta, que se identifica mais.

Einsten falou aos 4 anos. Beethoven era surdo (obviamente não a surdez profunda).  Agatha Christie (minha amiga, e escritora maravilhosa!), Alexander Graham, Erin Brockovich, George Washington, Henry Ford, John F. Kennedy, John Lennon, Leonardo da Vinci, Pablo Picasso, Steven Spielberg, Walt Disney, Winston Churchill, Jamie Oliver e Thomas Jefferson: lista de pessoas memoráveis, certo? Bem sucedidas, certo? Ícones de arte, escrita música, gastronomia, inventores brilhantes, presidentes… TODOS, absolutamente todos dessa lista têm/tinham DISLEXIA!

Não adianta ter acesso aos melhores meios de tecnologia, as melhores escolas se não tiver força de vontade.

Enfim, enquanto alguns pais tentam fazer do seu filho o seu troféu, eu respeito cada fase e CURTO loucamente! Pois a infância voa com asas de beija-flor, quando vimos, passou!


Bom resto de semana!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Desafio da Maternidade

Há alguns dias atrás o facebook foi preenchido com fotos sobre mamães e seus bebês no desafio da maternidade. As amigas desafiavam umas as outras a postarem momentos em que se sentiam felizes por serem mães.
Mas uma mãe de primeira viagem gerou polêmica ao relatar que não aceitava o desafio. A matéria para que ainda não leu está aqui: http://extra.globo.com/mulher/mulher-que-rejeitou-desafio-da-maternidade-tem-perfil-no-facebook-bloqueado-defende-nao-depressao-18692046.html

Li a matéria com cuidado, até mais de uma vez para não me iludir com a primeira impressão.

O que posso dizer dessa mãe é que ela em certo ponto está certíssima. Alguma mãe do passado achou muito belo mostrar que a maternidade é feita de flores, momentos mágicos e o mais puro  êxtase. Não é por aí que a banda toca.

Por outro, acho que ela foi incrivelmente negativa! Para cada coisa “ruim” da gravidez, vou apontar vários outros pontos positivos!

Primeiro vem as tentativas de engravidar, por vezes frustradas. Algumas aspirantes a mamães já se cansaram de ouvir a cobrança de familiares e amigos, e ás vezes, para se defender apenas dizem: - Decidimos não ter filhos. – Pois para esses casais é mais doloroso contar toda trajetória de tentativas sem sucesso do que explicar os motivos de não querer ter filhos.

Depois da notícia da gravidez, vem aquela festa! Certo?
Só que não! Só se for seu primeiro filho...no máximo o segundo. Pois o terceiro hoje em dia é seguido das seguintes opções
a)      Vocês queriam?
b)      Vocês querem povoar o mundo?
c)       A religião de vocês é que manda?
d)      Vocês são loucos?
Ou seja, a pessoa não pode nem ter filhos a mais que já são taxados de loucos, malucos, desvairados...imagine! PENSEM aquele pobre casal que decide ter 4 ou mais! São quase uns excluídos da sociedade! São como os “dálitis” da Índia.
Estou mencionando aqui casais que não deixem seus filhos passarem necessidade, que não lhes falte nada no quesito educação, alimentação, roupas e principalmente: AMOR! A não ser que você se empenhe a educar, alimentar e ajudar esses pais a criar sua prole: não dê palpite!

E tem aqueles casais que decidem ter apenas um. Não é pecado. Não querem ter mais trabalho, dedicaram tudo a um filho só. Não querem fazer contas e mais contas no fim do mês para tentar alimentar 4 pessoas na casa. Não julgo...! Mas, não vejo filho como um cifrão! $$$ Opinião minha! Estou aberta a debates.

PONTO POSITIVO: A notícia muda a sua vida. Você sente uma alegria imensa ao saber que tem alguém dentro de você que é tão amado. Tantas mulheres tentando engravidar e  você conseguiu! Você entrou no grupo das “mamães”! Cheio de fofurices! Pode ir ao shopping e comprar aquele bando de coisas lindas! Você sonha com o rostinho, com o cabelo, a cor dos olhos! Você já sente um amor único e sem igual!

Ok, passado o inquérito “por que você quer mais filhos?” (Ou no caso “não quer mais?”)
Começam a fase dos enjôos, náuseas, vômitos, mal estar! Realmente...puro êxtase!
Gustavo em encontrava sempre no “poço dos desejos” como ele dizia. Abaixada e agarrada ao vaso sanitário. Nas duas gestações passei muito mal. Do Arthur foi mais vômito mesmo, perdi 6Kg até o 4º mês. E da Ciça foi muito enjôo, sem vontade de comer nada.
Aí vem as milhões de dicas: - Come uma bolacha seca, algo gelado e azedo. – Não fica em jejum! Não come isso de jeito nenhum! Nem aquilo! E por aí vai..

PONTOS POSITIVOS: Enquanto você está passando mal, o baby ainda está lá firme e forte! Mesmo que esteja pulando corda com suas tripas! Algumas mulheres nessa fase têm aborto espontâneo. Com a graça de Deus eu não tive essa dor. Creio que deva ser horrível e bem longe de recuperação automática. E se você tem problemas para emagrecer: Seus problemas acabaram! Seus quilos a mais descem pela privada dando adeus! E sua comida deliciosa idem! Rs....

Passado a fase, se você é mãe de 1ª viagem não há tanta cobrança quanto ao sexo do baby. Mas se você já tiver um menino...: - Tomara que venha menina! – Ou vice-versa! Como se filho fosse Buffet de sorvete: - Ah, hoje vou ali  escolher um garoto!

Depois, as críticas quanto ao tamanho da sua barriga. As pessoas não se decidem! Se está pequena: - Vai nascer prematuro! Tem certeza que você está grávida desse tempo mesmo? Você anda comendo o suficiente! Coma mais!!!
Mas, se você é que nem eu, a SUPERBARRIGUDA! Prepara-se para: -Nossa, você está muito grande! Você não vai chegar até o final da sua gestação! São trigêmeos? Tem certeza meeesmo que não são dois?- Aff…eu tinha vontade de mandar a merda!

Eu, a mega barriguda, uma
semana antes de ter a Ciça.
Ainda tem aquele tipo de gente que acha que barriga é bem público! PAREM DE PASSAR A MÃO NA BARRIGA DAS MULHERES! Você não a conhece! Você passaria a mão na barriga de uma pessoa que não está grávida? Estranho não? Então, nem todas as mulheres se sentem a vontade com isso!

Depois de um certo tempo começam os incômodos do fim da gestação: barriga pesada, dor no baixo ventre, dores na coluna e etc.
Eu me sentia uma ursa! Uma bola com pernas! Principalmente com Ciça! Comecei a sentir contração com 30 semanas e doía. Com Arthur eu sentia mas nem sabia o que era. E com Ciça, me senti muito mais cansada pois tinha Arthur a mil por hora na época.

PONTO POSITIVO: Não parece, mas as pessoas se preocupam com você. Sim, você se incomoda, como eu me incomodei demais. Mas a verdade é que as pessoas adoram uma grávida! Elas acham lindo! É a condição mais bela, natural, pura e divinal da mulher! Eles querem te dar comida mesmo que você não queira. Eles querem te passar sua experiência para que você aprenda mais. E acredite: MUITAS DICAS SÃO VALIOSAS!
Você vira o centro das atenções onde quer que vá! E você pode posar numa foto nua, vestida de anjo, vestida de sapo cururu que todos acharão a coisa mais linda do universo! Posei para books me achando “A Giselle”! Coisa que jamais faria sem estar grávida. Rs...

E você pode usar e abusar das pessoas a vontade! – Busca água pra mim! – Ai minhas canecas você pode massagear?- Estou com um desejo louco por quindim!
ABUSEM MEEEESMO! Afinal, eles abusam da sua paciência com perguntas e dicas intermináveis. Passe na frente de todos na fila de supermercados e bancos! Muitas vezes eles têm má vontade com os idosos (pobrezinhos!) , mas com grávidas todos têm pena! Ainda mais se tiver uma senhora barriga como eu!
Em alguns lugares há vagas preferenciais para barrigudas!!! Quando as pessoas respeitam, claro!

Ah, uma vez, me distrai no trânsito e dei uma leve batida ao sair da garagem do meu prédio. Fiquei tremendo de medo, pois quando o homem saiu do carro, estava furioso! Mas ao ver minha barriga (do Arthur), ele se desculpou! Tipo, eu que bati nele! Eu que voei! Rs...! Ele só me disse: - Desculpa, menina...freei do nada! – E eu: - Não, foi minha culpa! – Aí fui ver se tinha amassado ou algo assim e ele me falou: - Está tranquilo! Não amassou nada, nem o meu e nem o seu! Fique com Deus!
Imagine se eu não estivesse grávida! Rs...

Outra coisa é montar o quarto e o guarda-roupa! É brincar de boneca! É redecorar a casa sem alarmar muito o marido...rs..! Afinal, o bebê precisa de um quarto!
Fora os chás de fralda, revelação e etc...! Receber as amigas, brincarem, torcerem por você, passar momentos juntas! É tudo maravilhoso!

PONTO MEGA-FOFO A PARTE: Se você não é mamãe de 1ª viagem, se deliciar nessa experiência com os filhos, é tudooo de bom! Arthur vivia agarrado na minha barriga: desenhava nela, contava historinha para mana, cantarolava pra ela! Tanto que quando ela”ouvia” a buzina da van dele trazendo-o da escola, ela se agitava tanto dentro de mim, que parecia que ia sair dali correndo! E ele pedia uma irmã, então estava realizado! Ajudava a montar o quarto, a guardar as roupinhas!


Chegou a hora do parto! Fora os palpites dos outros, você mamãe já tem sua ideia de parto. Muitas vezes, não sai como planejado. Eu queria muito ter parto normal, mas por condições de saúde eu não pude.

Não posso relatar aqui a experiência do parto normal. Apesar que entrei em trabalho de parto do Arthur. Fiquei 17 horas. Senti muita dor e isso que eu só tinha 1cm de dilatação depois dessas 17 horas! Posso dizer que respeito muito as que decidem por esse tipo de parto!

Ao fazer cesárea:
Anestesia: dói para car****! 
Nervosismo: Aquelas luzes, um monte de gente em cima de você. Você não vê nada, só está deitada imóvel. Um monte de aparelhos ligados em você. O tempo não passa, você não tem ideia do que está acontecendo. Ás vezes, está sozinha, sem ninguém da família. No 1o parto Gustavo foi, com Ciça não permitiram. Eu fiquei MEGA nervosa com isso.

PONTO POSITIVO: Chegou o dia que você sonhou por meses, e quem sabe, anos! Não há sensação igual quando você ouve aquele choro. É o melhor som do universo! Acho que o “uom” deveria ser “unhé”! Sei que ele foi o primeiro som do universo...mas deveria ser "unhé" pois esse é o melhor!
Naquela hora você esquece de toda dor, toda frustração, todo nervosismo. E se esquece de você mesma! Pois agora sua vida, seus olhos, seu ar, todos se viram para aquele pequeno ser.

Recuperação pós-parto: Dói! Dói DEMAIS! Sua barriga parece que vai cair, ao amamentar seu útero contrai e dói. Isso se você não tiver enxaqueca pós-raqui como eu tive no parto da Ciça. Aquilo não é de Deus! A dor é intensa e interminável! Três dias de cama, foi como eu fiquei! Muito líquido e repouso! E quando eu levantava pra ir ao banheiro, era uma dor que parecia que eu ia cair e nunca mais levantar.

Amamentação: eu já escrevi um post a parte sobre isso! Ver em http://passeseumouseaqui.blogspot.com.br/2015/10/amamentacao.html

PONTO POSITIVO: Você não vai gastar com NAM! Amamentar é MUITO mais prático! Não necessita de mamadeira e nem de esquentar! E ainda emagrece!!!

Imaginem as mães que tanto quiseram amamentar e não conseguiram. As mães de prematuros que vêem seus filhos tão pequenos e não podem levar para casam, pois ficarão internados algum tempo ainda. Imaginem as mães de crianças que já nasceram com alguma deficiência. Quão difícil não vai ser a empreitada deles. Imaginem as mães que dão a luz a natimortos. Ou aquelas que horas depois, o bebê vem a falecer. ISSO, SIM, é problema sério.

E é isso que me revolta um pouco nessa mãe que fez esse desabafo. Algumas dariam a perna esquerda e tudo o que de valor, o que é mais sagrado para ter esse privilégio.
Ela diz: Amo meu filho, mas odeio ser mãe! – Ódio e filhos não podem nunca estar na mesma sentença. A não ser que digam: - Odeio quem faz mal ao meu filho! 

E outra coisa...a vida não é fácil para ninguém! Ela fez uma opção! Viver dá trabalho, crescer idem! Não adianta bater na tecla: maternidade é horrível! - Querida...supere! Cresça! Tente tirar o melhor disso! Ela diz que isso é a real maternidade. Mas na verdade, isso não é nem 1/487 dela! Ela ainda vai passar por muita coisa! Entretanto, até agora, para mim, ela se focou mais no que perdeu, no que sofreu do que no que ganhou. A maternidade real não é recheada de desgraças...nada nesse mundo é 100% horrível...nem 100% maravilhoso.

E sim, eu sempre penso nas aspirantes a mães que nunca vão sentir isso. Que nunca vão preencher esse vazio. E não adianta você dizer a ela que ela pode amar loucamente os pais, irmãos, familiares, amigos, cachorro, gato, o trabalho... Quando a mulher tem no sangue e na alma a vocação da maternidade, não há nada que substitua!
Alguns dizem: você não sente falta do que não teve! – Mas essas mulheres têm nas veias tanto amor que querem transbordar em outro ser humano.

A maioria das pessoas sonha com uma família! Ela é tudo o que importa no final! Temos que ser gratos a Deus pela chance de tê-la!


Por isso...o desafio da brincadeira era esse. Apesar de todos os pesares, apesar de toda dor, cansaço, tudo o que abrimos mão, ainda não inventaram algo melhor do que filho! Se você for ver, talvez a lista de desvantagens é maior. Contudo, depende do modo que você vê a vida. Eu prefiro ver tudo o que ganhei, tudo o que cresci e o quanto sou outra pessoa desde que eles entraram em minha vida. O saldo é sempre positivo. 
Filhos nos ensinam, e aprendem conosco. O amor deles não pede nada em troca: roupas caras, viagens, cursos para crianças prodígio: nada!!! Eles só querem nosso amor e nossa atenção! 
Simples assim!

Boa semana a todos!


quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Desfralde

Gente, não posso reclamar de muita coisa do Arthur. Ele não foi um bebê que deu trabaaaalho não. Deu o trabalho normal, que qualquer bebê e ser humano dá. Ele demorou um pouco a pegar no peito, por questões biológicas da minha mama, mas largou o peito sem drama. Largou a chupeta rápido também. Se ajustou muito bem e rapidamente a todas as escolas que já estudou. E olha que eles já está na 4ª escolinha! Ele se alimenta suuuuperbem! Come de tudo, prova de tudo, os exames dele são excelentes. Ele não é uma criança tímida, logo se dá com todos a sua volta. E se erra, logo percebe e pede desculpas. É uma graça! Modéstia parte!
Mas...o desfralde! Foi uma parte desgastante da nossa vida.

O 1º pediatra dele sugeriu que começássemos com 1 ano e meio. Deixássemos primeiramente ele peladinho, para que se acostumasse com a falta de fralda. Afinal, ela traz uma “segurança”. E depois comprasse cuequinhas! E que isso fosse feito junto com ele, de maneira bem animada!

Assim foi feito.

E depois, ele sugeriu que ao fazer o xixi, que fosse primeiro no Box do banheiro. Os meninos têm uma certa dificuldade de direcionar o “piupiu” num local nessa idade. No Box eles ficariam livres de “errar” a mira sem problema.

E também sugeriu que anotássemos toda vez que ele fazia xixi. Pois normalmente as crianças nessa idade se alimentam no mesmo horário e fazem suas necessidades mais ou menos na mesma hora.
E que depois de cada refeição ou líquido ingerido, contássemos 40 minutos. Pois dali sairia um xixi!

Eu estava “armada” de todas as técnicas.

Acontece que com 1 ano e meio ele não estava pronta. Faia xixi toda hora. E meu apartamento era muito frio. O que fazia ele ficar com o “dito cujo” espremido de frio. E ele não se sentia nem um pouco incomodado com a fralda.

Esperei mais 2 meses, com 1 ano e 8 meses. Mesma novela! Piu-piu com frio e muitos xixis!
Quando ele fez 2 anos, estávamos de mudança para o Rio. Então pensei em fazer o desfralde lá. Pois era novembro, começou a época de férias logo depois, viagens e etc... Em janeiro, cheguei ao RJ. Esperei umas 2 semanas e reiniciei o processo.
O calor era propício pra ele ficar peladinho. Mas eram muitos xixis fora do Box. Foram semanas de exaustão! E ele não achava o banheiro! Afinal de contas, o banheiro dele era na casa dele em Minas! Ele ficou confuso.

Então, passei uma temporada na minha mãe, enquanto Gustavo estava para umas provas. E lá tentei novamente sem sucesso.

Por fim, com 2 anos e 4 meses peguei firme! Imprimi uns “adesivos” (com etiquetas pimaco e personagens que ele gostava) e fiz uma tabela no banheiro. A cada xixi ou cocô acertado, um adesivo! A cada 20 adesivos, um prêmio! Um chocolate, um brinquedinho...algo pequeno. Até aí, ele já havia se familiarizado com o penico musical que eu havia comprado.
Começou a funcionar! Mas ainda assim, era um pano de álcool na mão e plásticos espalhados por debaixo dos sofás e colchões da casa.

O coco era mais fácil! Ele já havia acostumado. O xixi,ás vezes,  eu ficava com ele sentadinho até ele fazer e nada! Até que ele saía dali e fazia. Muitaaaa paciência! Pois ele passou mais de 2 anos com a fralda, ele não ia sair em 2 dias!

Um dia acordei com ele passando cocô da fralda em mim...muito agradável!

MAAAS, minhas esperanças foram renovadas quando ele terminou o período de adaptação na escola e as professoras começaram a ajudar!!! Em 2 semanas ele fazia xixi sem problema! Eu lembrava na maioria das vezes, mas muitas vezes ele ia sozinho! O penico foi esquecido e ele queria mesmo é usar o redutor!

Um dia ele abriu a porta o banheiro e eu estava lá...e ele: -Êeeee mamãe, muito bem! Fez “Ssissi” sozinha....vai ganhá “adejivo!” Morri de rir!

O xixi escapava até 1 ano depois...mas poucas vezes.

Então, eu li uma matéria totalmente errada que dizia que a criança tinha que estar bem adaptada a retirada da fralda do dia para depois tirar a fralda da noite. E que ás vezes isso demorava 1 ano.
Como ele acordava com a fralda MUITO cheia, me disseram também que o sinal que a criança estava pronta pro desfralde nortuno era fralda vazia de noite...

Então...eu relaxei...nisso ele fez 3 anos e eu engravidei da Ciça.

Aí, nos mudamos do RJ para Minas. Esperei ele se adaptar na casa nova. Depois, comecei a passar muito mal por causa da gestação, tinha problemas pra dormir, Gustavo estava numa batida frenética no quartel, de levantar às 5:30 e dormir Às 23h. Então...o desfralde noturno foi esquecido!

Ciça nasceu em julho...e aí que tchau desfralde! Aquela rotina de baby novo + irmão mais velho a mil = a mãe acabada!

Quando ele fez 4 anos, demos um basta! Tem que ser agora! Mas aí, saímos de férias...rs..!
Ao voltar, em janeiro começamos o processo.
Ele tomava leite de noite, então expliquei a ele que não teria mais, pois se não ia ter xixi na cama. Comprei uma capa plástica para colocar debaixo do colchão e começamos desfralde.
Ele dormia às 21:30. A partir das 20:30 não dávamos mais líquido. E ele ia ao banheiro antes de deitar. Eu levantava a meia-noite, depois às 2h e assim por diante, de 2 em 2 horas. No começo era só eu, por conta do horário maluco do quartel...
Toda mamada da Ciça, eu levantava e levava ele. Iam muitos xixis! Eu deixava já as bermudas do pijama e roupas de cama ao lado da cama dele.

Depois de 1 mês, Gustavo começou a trabalhar num horário normal e me ajudava a levantar. Foram 3 meses nessa loucura! Muitos xixis...muito cansaço!

Até que comecei a ligar desesperadamente pra todas minhas amigas mães de menino!

A Paty, minha amiga,mãe de 2 adolescentes me deu uma das melhores dicas: -Lalá, acorda ele junto com você e manda ele trocar a roupa de cama! Ele precisa ver como é chato também! –Imagina como ele aaaamava! Chorava horrores...ás vezes acordava a Ciça! No outro dia estávamos os 4 um caco!!!

Depois, outra amiga, a Ciça, disse que com os dois dela, ela tinha que jantar um pouco mais cedo. Pois 1 hora antes não é o suficiente.

Normalmente jantávamos às 20:30. Passamos pra 20h. A tarde eu já deixava a janta pronta na maioria das vezes.

Os xixis começaram a diminuir.


E o ponto crucial, foi quando eu fui numa pediatra terrível! Ela tratou mal as crianças, e era seca e grossa! (Conto em outro post!) MAAAS, ela me sugeriu voltar com o esquema de adesivos+premiação! Pois a criança nessa idade precisa VER no concreto, sentir o resultado dela!
E foi quando começou a melhorar de vez...mas isso já era MAIO! O frio estava chegando!

Começamos a levantar menos! Ele ia no banheiro :21:30, 00h, 2h e depois só às 6h. Até que passamos a acordar somente meia-noite! E Gustavo antes de ir trabalhar, levava-o também!

Agora....ele não faz mais xixi a muitoooooooooooo tempo! Aprendeu mesmo a segurar!
Então, mamães....não façam como eu fiz! Não esperem até que ele tenha 4 anos! Rs...

Sei que no final das contas...ninguém tem nada  a ver com isso! Einsten falou só com 4 anos! Então...isso não interfere tanto na vida da criança!

Com Ciça, vou desfraldar logo, pois ela já quer tirar a fralda. Se sente incomodada! Só vou esperar chegar na casa da minha mãe (que vou morar por 3 meses e meio). E logo depois, iniciar a retirada da fralda da noite!

Boa sorte as mamães dos futuros filhotinhos sem fraldinha!!!

Beijos!

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Ajuda em casa

Algumas mães chamam de abuso o que uma mãe de 24 anos postou: o filho lavando louça!
Meu Deus! Inaaaadmissível! Afinal de contas, a mão do garoto poderia cair ao entrar em contato com o detergente! Aaaaah pelo amor de Deus!
Algumas mães possuem o sério defeito de criar pequenos "reizinhos e rainhas" em casa!
Independente de trabalhar fora ou não, a mãe toma para si toda a responsabilidade por todas as tarefas domésticas. E depois vive cansada, reclamando e frustrada.
Os filhos reclamam: -Minha mãe só reclama! Só grita!


Lendo o livro: Porque os homens mentem e as mulheres choram – Há uma parte em que diz sobre “rabugice”. O mais interessante é o conceito em que eles enquadra: Rabugenta é aquela pessoa (normalmente a mulher) que vive se queixando. – Mas depois eles completam: A rabugice é um sinal desesperado de valorização!

Queridas amigas donas de casa! Não tomem tudo para si e depois venham reclamar!

Não se casem com reizinhos “grandes”, pois amadurecidos é um termo pouco visto nesses casos. E nem vocês homens, se casem com uma “deusa” ! Sim, como aquela músiquinha brega (mas que todo mundo AMA) da Cantora Rosana: “...Como uma deusa...você me mantém...!” A deusa vai manter a casa de vocês em desordem, sua empregada louca e você doido para pular da sacada!

Ao cogitar...pensar...sonhar em casar com alguém, verifique antes o quanto esse “ser” , seja homem ou mulher, ajuda em casa! Mesmo que vcs tenham rios de dinheiro para contratar alguém para fazer tudo! Pois normalmente as pessoas contratam seres humanos. E como vcs sabem, seres humanos adoecem, têm filhos que também adoecem, ou pais idosos que morrem ou adoecem... uma merda mesmo, não é mesmo?

Seria tão bom se tivéssemos robôs para fazer tudo! Igual aquele filme “Eu, robô” ou “O Homem Bicentário”. Só que não...parem de sonhar!

Contamos sim com faxineiras, babás e ajudantes que nos tiram da exaustão do dia-a-dia! Mas eles são pessoas que ás vezes precisam faltar ao trabalho. E para isso, precisamos aprender a fazer!
Até mesmo para não saber se aquela pessoa não está usando demais um produto, ou levando para casa, como já vi acontecer na casa da minha mãe! Até para mandar fazer, você precisa fazer!
Conheço mães que lavam, passam e GUARDAM roupas dos seus filhinhos de apenas...35 anos! Pelo amor de Deeeus! O pai/marido insensível é incapaz de ajudar ou pagar alguém para ajudar a pobre coitada.

Gente...na minha casa o sistema sempre foi de cooperação!
Desde cedo arrumávamos nossos quartos (não todos os dias), armários e brinquedos. Tirávamos a mesa, lavávamos a louça assim que alcançávamos a pia. Quando íamos faxinar a casa era assim: Minha irmã caçula tirava pó dos móveis, meu irmão varria e minha mãe passava pano. Eu ficava com o banheiro, pois sou alérgica a poeira! E lembro assim, de eu ter uns 9 anos, fazendo isso.
Vocês não acreditam! Mas eu sobrevivi! Minha mão não caiu! Eu não morri! Incrível, não?

Eu quis aprender a cozinhar cedo! Sempre gostei! Na maioria das vezes tínhamos empregada sim. Afinal de contas, empregada antigamente era mais barato de manter. Mas muitas vezes não tínhamos, só faxineira. Houve época em que eu estudava de noite na faculdade, e meus irmãos de manhã. Então, minha mãe e eu cozinhávamos e cuidávamos da roupa de manhã. A tarde meus irmãos ficavam com a louça. E a noite,enquanto eu estava na aula,eles passavam roupa.

Arthur com 5 anos já faz as seguintes tarefas: põe a mesa, e tira também. Arruma seu quarto sozinho (mesmo o que a irmã bagunça ás vezes!), e arruma sua cama. Guarda e dobra suas roupas e calçados. E acreditem, ele também não morreu até agora!
E se ele não cumpre as tarefas, fica sem TV, tablet e etc...
Ciça já está aprendendo a arrumar suas baguncinhas também!
E ambos, quando molham ou bagunça algo de propósito, de gracinha, também limpam.

Não os censuro de molhar a toalha de mesa ou o chão ao comerem. São crianças. Ou se molhar escovando os dentes, ou após o banho.
Mas tudo o que eles fazem com a má intenção, eles arrumam! Não digo que na minha casa não tem bagunça! Impossível com crianças! Rs... Não sou maníaca por limpeza! Mas o mínimo de higiene se faz necessário!
Até na faxina Arthurzinho me ajuda! Afasta as cadeiras, distrai a Ciça e por aí vai...

Não sou escrava deles. Faço muito por eles e quero que eles façam o mínimo para que aprendam.
Meu esposo cozinha e cozinha todo dia! Melhor do que eu! Lava louça, mesmo nós possuindo a Marinete (nossa lava louças), pendura roupa e etc. Não, ele não é brinde! Não é tipo “a última bolacha do pacote”! Sim, ele é meu príncipe, o homem da minha vida. Mas foi muito bem educado pela mãe (minha santa sogra) a ajudar em tudo!

Não adianta querer colocar na cabeça de adultos ou adolescentes que eles precisam ajudar se não foram acostumados desde pequenos. Torna-se um hábito como lavar a mão e escovar os dentes. Dizem que quando somos crianças é mais fácil aprender um idioma. Aprender hábitos saudáveis também! Cooperação entra muito mais tranquilamente na mente dos pequenos quando ensinados desde cedo!

Arthur fica horrorizado ao assistir "Super Nanny", com os filhos xingando os pais de palavrão! Ele não é santo, mas tudo tem limite! Aprontou, tem consquencias! Ele fica impressionado também pelas crianças "grandes" não arrumarem a casa ou terem tarefas! Assim como ele também critica aquele programa "Socorro! Meu filho como mal!" Pois aqui em casa, eles comem de tudo. Se não querem comer, o prato espera ansiosamente dentro do microondas para hora que tiverem fome! Ninguém morreu de inanição por ficar sem comer algumas horas!

Não criem pequenos “reizinhos e rainhas”. A criança começa a compreender que o mundo gira em torno dela! E que todas as pessoas estão ali para servi-la! 
A verdade é que o mundo aí fora não tem espaço para esse tipo de gente. O mundo é de quem batalha, de quem se mata de trabalhar para se destacar! Ao fazer um intercâmbio ou morar numa república, a mamãezinha não estará lá para cuidar e guardar tudo. Ele poderá ser expulso do local ou criar inimizades a ponto de não ter ninguém que queira morar junto. O choque com a realidade será muito maior, o tombo será imenso se os pais não prepararem seus filhos para o que vem!

E não esqueçam que nós, como PAIS damos exemplos. Se você vê seu filho se aproveitando da sua mãe ou sua filha deixando todo serviço com você, é porque muitas vezes ele viu VOCÊ fazendo isso com seus pais, avós deles!

Ou você larga sua roupa de trabalho, paletó, maleta e cia para sua esposa guardar, fica sentado no sofá enquanto ela faz janta e depois reclama para seus filhos:  Vocês não ajudam em nada! – Adivinha onde e com quem eles aprenderam?

A palavra guia, mas o EXEMPLO ARRASTA!

Fica a dica!


Bom final de semana!